Orquestra Filarmônica Jovem de Israel faz dois concertos na São Paulo

111

Orquestra Filarmônica Jovem de Israel, formação que prepara músicos para a aclamada Filarmônica de Israel, está em nova turnê brasileira. Em São Paulo serão dois concertos, na Sala São Paulo: nos dias 15 e 18 de novembro, às 21h.  No programa, duas obras de Brahms, uma delas o Concerto Op. 77, tendo como solista o prodigioso violinista Guy Braunstein (músico que por treze anos foi spalla da Filarmônica de Berlim). A regência é do maestro Eyal Ein-Habar.

Reconhecidamente de altíssimo nível, a Orquestra Filarmônica Jovem de Israel traz “o selo de aprovação” da Orquestra Filarmônica de Israel, aclamada como uma das melhores do mundo. Vale dizer que se apresenta todos os anos sob regência de Zubin Mehta e tem dois discos gravados com o legendário maestro.

Os dois concertos acontecem em comemoração aos 70 anos da Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp) e terão a participação de cinco alunos brasileiros que integram o programa de bolsas de estudos para jovens talentosos do mundo todo.

Escola de Música Buchmann-Mehta tem um bem-sucedido Programa Internacional de Bolsas para Estudantes Estrangeiros, que proporciona a jovens músicos de todas as partes do mundo a possibilidade de estudar ao lado de israelenses de diferentes origens sociais. Estudantes aceitos no programa moram e estudam em Tel Aviv em condições ideais, através de bolsas de estudo integrais e de bolsas de estadia.

Haverá ainda um terceiro concerto em São Paulo, em 16 de Novembro, na quadra da Escola de Samba Unidos de Vila Maria, além de apresentações em Belo Horizonte (12 de Novembro), Curitiba (14 de Novembro) e Ribeirão Preto (concerto ao ar livre em 19 de Novembro).

O programa colocará em evidência a música romântica de Johannes Brahms (1833 – 1897) concerto para violino em ré maior; Op. 77 e Sinfonia nº 3 em fá maior; Op. 90.

O VIOLINISTA GUY BRAUNSTEIN
O violinista Guy Braunstein nasceu em Tel Aviv, onde estudou com Chaim Taub. Prosseguiu seus estudos em Nova York, com Glenn Dicterow e Pinchas Zuckerman.
Tendo começado carreira internacional muito jovem, como solista e músico de câmara, Braunstein já se apresentou com as mais importantes orquestras e maestros do mundo – entre elas, Filarmônica de Israel, Tonhalle de Zurique, Sinfônica de Bamberg, Orquestra da Rádio de Frankfurt, Filarmônica do La Scala e Filarmônica de Berlim.
Seus trabalhos em música de câmara incluem projetos com músicos como Isaac Stern, András Schiff, Zubin Mehta, Maurizio Pollini, Yefim Bronfman, Daniel Barenboim, Simon Rattle, Mitsuko Uchida, Lang Lang, Emmanuel Ax e Angelika Kirschlager.
Braunstein foi o mais jovem violinista a ser indicado como spalla da Filarmônica de Berlim, em 2000. Ele ocupou a posição até o término da temporada 2012-13, quando passou a se dedicar à carreira solo.
Braunstein se apresenta com um violino feito em 1679 pelo luthier Francesco Ruggieri.

O MAESTRO EYAL EIN – HABAR
O israelense Eyal Ein-Habar, maestro e flautista, é primeira flauta da Orquestra Filarmônica de Israel desde 1997. Dirige o departamento de instrumentos de sopro da Escola de Música Buchmann-Mehta da Universidade de Tel Aviv, sendo também professor de flauta da instituição.
Vencedor de vários concursos internacionais de flauta, atua regularmente como solista de flauta e como maestro junto às principais orquestras israelenses, bem como a várias orquestras de todo o mundo – entre elas a própria Filarmônica de Israel. E participa regularmente de festivais de música de câmara em Israel, Europa, Américas do Norte e do Sul e Canadá.
Seus mais recentes compromissos internacionais como solista ou como maestro incluem a Sinfônica da Universidade de Concepção (Chile), a Orquestra Juvenil RIAS (Berlim), a Camerata Nórdica (Suécia), a Filarmônica Kaliska (Polônia) e a Sinfônica Nacional de Colômbia.
Eyal Ein-Habar tem diversos discos gravados, com o Israel Woodwind Quintet, o Israel Flute Ensemble e outros grupos de câmara. Seu álbum mais recente é “Mendelssohn and Farrenc Trios”, ele à flauta junto a Adi Tal, cello, e Lahav Shani, piano.

A ORQUESTRA FILARMÔNICA JOVEM DE ISRAEL
A Orquestra Filarmônica Jovem de Israel, da Escola de Música Buchmann-Mehta da Universidade de Tel Aviv, é a orquestra que prepara músicos para a Orquestra Filarmônica de Israel, oferecendo a eles um abrangente programa de treinamento orquestral. Nesse programa, os estudantes trabalham junto aos principais instrumentistas da Orquestra Filarmônica de Israel e integram a orquestra em grandes concertos pelo mundo, como parte do programa de estágio. Master classes com maestros convidados e solistas, que proporcionam aos estudantes um enriquecimento profissional do mais alto nível artístico.
A orquestra dispõe de um programa de bolsas de estudos para jovens talentosos carentes do mundo todo – vários brasileiros já foram agraciados.
O diretor do programa de treinamento orquestral é o maestro Eyal Ein-Habar. Entre os músicos que têm colaborado com a Orquestra Filarmônica Jovem de Israel estão os maestros Zubin Mehta, Christoph von Dohnányi, Gustavo Dudamel e Kurt Masur e os solistas Yo-Yo Ma, Itzhak Perlman, Maxim Vengerov, Julian Rachlin, Mischa Maisky, Menachem Pressler e Yefim Bronfman.
A Orquestra Filarmônica Jovem de Israel mantém séries de concertos na Universidade de Tel Aviv e se apresenta anualmente sob a batuta do maestro Zubin Mehta no Mann Auditorium em Tel Aviv.

 

 

 

 

 

 

Orquestra Filarmônica Jovem de Israel sob a regência de 
Eyal Ein – Habar – Solista Guy Braunstein

Datas: 15 e 18 de novembro de 2017
Horário: 21h
Local: Sala São Paulo – Praça Júlio Prestes, 16. Luz – Tel: 3367-9500
Nº de lugares: 1.484
Duração: 100 minutos
Indicação etária: Livre
Preços: De R$ 40,00 a R$ 300,00
Vendas: (11) 4003-1212 ou pelo site:www.ingressorapido.com.br
Possui acesso para deficientes físicos
Lei de incentivo à cultura
Realização: Ministério da Cultura – Brasil, Ordem e Progresso e Federação Israelita do Estado de São Paulo.