Marcio Pitliuk lança A Alpinista, romance que destaca a participação das mulheres no nazismo

25

Hannelore, uma alemã linda e sensual, se beneficia do nazismo e da perseguição aos judeus para subir na vida. Ela não é antissemita e nem nazista, é uma alpinista social que tira proveito das oportunidades.

Centenas de milhares de mulheres se aproveitaram da tragédia dos judeus para ganhar dinheiro e status social, atuando de maneira ativa ou conivente, e isso raramente é tratado nas obras que documentam a Shoá.

Cada degrau que a personagem sobe na vida é acompanhado de um fato histórico real, de forma a mostrar que os alemães foram diretamente beneficiados pela perseguição aos judeus.

O livro A Alpinista mescla personagens reais com fictícios, tem ritmo de triller, o leitor fica curioso para saber o que vai acontecer nas próximas páginas.

“Ao estudar o Holocausto – diz Pitliuk – me perguntava como reagiam as esposas dos nazistas ao receberem joias, casacos de peles e mesmo brinquedos para seus filhos, sabendo que isso era fruto do extermínio dos judeus. Militares, banqueiros, industriais, todos jogaram por terra a ética e a moral durante esse período negro da história recente”.

Marcio Pitliuk é também o autor de O homem que venceu Hitler, a história de um jovem judeu que se esconde na casa de uma polonesa e acaba seduzido por ela. Cinquenta anos depois, seu filho volta à Polônia para tentar entender quem era aquela mulher.

“Nos meus livros, tento abordar lados diferentes e pouco explorados da história do Holocausto. No A Alpinista, é a posição das mulheres no nazismo, no O homem que venceu Hitler, é sobre as pessoas que escondiam judeus.” finaliza Pitliuk.

Os livros são da Editora Vestígio e estão à venda na Livraria da Vila, Travessa, Amazon, entre outras, e pode ser baixado no Kindle. Por causa do Covid-19, a noite de autógrafo ainda será marcada.

Marcio Pitliuk é curador do Memorial do Holocausto, Diretor do Yad Vashen Brasil, membro da Academia Ituana de Letras e especialista no Holocausto e II Guerra.