Negar a ciência é algo que historicamente já matou muita gente declara Natália Pasternak em live com o rabino Michel Schlesinger

4
O Rabino Michel Schlesinger e a microbiologista Natália Pasternak

Natália Pasternak, Phd em Microbiologia, participou nesta segunda-feira, 25 de outubro, do Dilemas Éticos Internacional da Congregação Israelita Paulista (CIP), com o rabino Michel Schlesinger, ambos diretamente de Nova York.

Eles debateram sobre o mais recente livro de Natália escrito em parceria com o jornalista científico Carlos Orsi, batizado de “Contra a realidade: a negação da ciência, suas causas e consequências” (Editora Papiro 7 mares), no qual a dupla se debruça sobre as origens e engrenagens por trás de “movimentos” cada vez mais populares – e perigosos para a civilização –, como o terraplanismo, o criacionismo e a negação da ciência e do aquecimento global, entre outros.

“Meu segundo livro foi escrito em um momento muito propício da história do mundo – durante a pandemia do coronavírus, onde o negacioanismo da ciência mostrou suas consequências da forma mais impactante, matando pessoas. Nele, nosso intuito foi justamente avaliar os mecanismos do negacionismo, tanto históricos quanto da ciência, inclusive com um capítulo que aborda a negação do Holocausto. Negar a ciência é algo que historicamente já matou muita gente”, declarou ela.

“Não estamos falando apenas de ignorância e de obscurantismo religioso, mas também de crimes que são cometidos com a manipulação da verdade e da informação. São pessoas que mudam a realidade para não precisar tomar medidas para as quais não estão preparadas e desta maneira fogem da responsabilidade e das consequências”, complementou o rabino Michel Schlesinger.

Durante a live, Natália também deu detalhes sobre o trabalho que vem fazendo em Nova York, onde está como professora visitante da Columbia University, também falou sobre espiritualidade e ciência, do movimento anti-vacinas. A boa notícia, segundo ela, é que já estamos caminhando para o fim da pandemia do coronavírus no Brasil, com grande parte da população já vacinada. “Tivemos muitos aprendizados durante a pandemia, como o uso de máscaras e de álcool gel, os quais podem ser incorporados em algumas situações do dia a dia, como por exemplo no transporte público.

O encontro on-line teve tradução em libras e contou com a participação do público via chat. Assista em: https://www.youtube.com/watch?v=wsOkD5Ix84U

O evento Dilemas Éticos é uma realização da Congregação Israelita Paulista (CIP) e conta com o patrocínio de: Itaú-Unibanco, CSN, Bemol, GR Segurança, Focus Energia, Helbor e Rosset e Lei Federal de Incentivo à Cultura.