Concerto Beneficente com a Orquestra Sinfônica de Jerusalém em prol da CIP lotou a Sala São Paulo

107
Orquestra de Jerusalém sob regência do Maestro Yeruham Sharovsky

Com ingressos esgotados e a plateia totalmente lotada, a Orquestra Sinfônica de Jerusalém, uma das mais prestigiadas do mundo,  subiu ao palco da Sala São Paulo, no dia 28 de agosto, para um concerto beneficente em prol dos projetos sociais da Congregação Israelita Paulista (CIP).

Apresentado pelo ator global Dan Stulbach e  sob regência do consagrado maestro Yeruham Scharovsky o Concerto teve como destaque a participação da violoncelista  Danielle Akta. Com   apenas 19 anos de idade, ela foi considerada uma das melhores artistas de música clássica em 2016 e arrebatou aplausos efusivos da plateia.

O ator Dan Stulbach apresentou o evento

Cerca de 70 músicos apresentaram ao público um repertório que incluiu a  Abertura da Ópera “O Guarani”, de Carlos Gomes; o “Concerto para Violoncelo e Orquestra de Elgar  e a  Sinfonia N° 4, em fá menor, de Tchaikovsky, além dos hinos do Brasil e de Israel e da brasileiríssima Tico – Tico  no Fubá.  O mesmo programa também foi apresentado no Teatro Castro Mendes, em Campinas e no Theatro Pedro II, em Ribeirão Preto. 

“Que alegria imensa poder voltar à Sala São Paulo e rever tantos amigos e conhecidos depois desse período tão difícil de pandemia pela qual todos nós passamos. Trazer uma Orquestra do naipe da Sinfônica de Jerusalém é uma tarefa hercúlea. Israel, esse pequeno país que ainda não completou 75 anos, oferece para a humanidade o que há de melhor em tecnologia, ciências e hoje nos mostra que também abastece a humanidade com sua cultura” destacou o presidente da CIP, Mario Fleck.

Angela Brandão, Mário Fleck e o Maestro Yeruham Scharovsky

A apresentação terminou em grande estilo.  Sharovsky, Akta  e os músicos da Orquestra Sinfônica de Israel foram ovacionados extasiada plateia.

Emocionado, o Maestro trocou a batuta pelo microfone para homenagear  o presidente da CIP,  “Essa é a quinta turnê da nossa Orquestra ao Brasil, e a quarta realizada por uma pessoa, especial que há muitos anos embarcou comigo em um sonho e se tornou o patrono principal da Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem. Após sair da Sinfônica Brasileira o encontrei um dia em Israel e ele me disse, vamos trazer a Orquestra Sinfônica de Jerusalém ao Brasil, e o que parecia utopia, se tornou realidade. Para mim, ele é como um irmão, e para vocês, ele é o presidente da CIP,  Mario Fleck”, destacou Sharovsky.

As homenagens não pararam por aí. Convidado a subir ao palco, Mario Fleck foi homenageado com o certificado de “Amigo Honorário da Orquestra de Jerusalém” encerrando com chave de ouro essa noite mais do que especial.

A violoncelista Danielle Akta

Da Sala São Paulo para a comunidade de Heliópolis

No dia  seguinte ao Concerto na Sala São Paulo,  o Maestro Sharovsky e a solista Danielle Akta  juntamente com a equipe da CIP,

visitaram o Instituto Bacarelli  onde participaram de uma masterclass inédita com os integrantes da Orquestra Sinfônica Heliópolis,  que tem direção artística e regência do renomado Maestro Isaac Karabtchevsky e é  a primeira do mundo em uma favela.

Eles conheceram as instalações do  Instituto Baccarelli,  fundado na comunidade de Heliópolis há 25 anos, onde oferece ensino musical de forma gratuita e atua como agente de transformação social por meio da arte.

“Durante quase quarenta anos de atividade profissional, consegui conciliar a minha atividade profissional internacional como regente, junto à minha atividade como educador. Acredito que uma pessoa que estuda a música e os instrumentos é uma pessoa que aprende a escutar, a colaborar, a trabalhar em parceria com  o grande objetivo de contribuir à comunidade. Ampliar os horizontes faz dos músicos pessoas melhores e que contribuem posteriormente para uma sociedade melhor”, concluiu o Maestro. 

O Maestro, a solista e a equipe da CIP durante masterclass com a Orquestra de Heliópolis

Concerto Beneficente com a “Orquestra Sinfônica de  Jerusalém  teve patrocínio da CSN, Itaú, Bemol, Banco Safra, Rosset e Banco Rendimento, com produção da Interarte e apoio do Consulado de Israel em São Paulo e da Federação Israelita do Estado de São Paulo.   A  realização é  da Congregação Israelita Paulista (CIP) e  do Ministério do Turismo, através da Lei de Incentivo a Cultura.

Crédito fotográfico: Chris Rufatto e Alex Sandro