Programa Yala, voltado para instituições judaicas, entra no quarto ano de atividades

212

O Programa Yala reuniu, nesta quarta (16), representantes de 22 instituições judaicas no espaço de coworking Civi-co, em Pinheiros, São Paulo, para um dia inteiro de atividades.

Lançado em 2020, a partir de uma aliança entre a Fundação Arymax e o Instituto Golden Tree, o programa é fruto da percepção da importância de construir parcerias e trabalhar em conjunto por objetivos comuns. ” O Yala nasce de uma visão de filantropia estratégica. O objetivo é trabalhar com recursos filantrópicos para o desenvolvimento de instituições e não apenas com programas isolados” explicam a diretora executiva do Golden Tree, Yael Sandberg Esquenazi e coordenador de programa de apoio à comunidade judaica Leonardo Chaim, respectivamente do Instituto Golden Tree e Fundação Arymax, realizadores da iniciativa.”

Inicialmente o Yala foi pensado pars durar um ano e tinha foco na aceleração das instituições participantes. Era um programa com amplitude para a formação/qualificação das organizações. No entanto, a rica interação entre os membros garantiu continuidade. Nos anos seguintes, trabalhou-se a rede (a troca entre os membros) e o Programa de Desenvolvimento Institucional, por exemplo. Em 2022, os organizadores decidiram ampliar o programa e 6 novas instituições, de São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco, se juntaram ao Yala, que hoje conta com cerca de 45 participantes.

Em seu quarto ano, o Yala expande seu raio de ação para um alcance nacional. “Acreditamos que uma organização fortalecida na sua comunicação   na sua governança, na sua estrutura organizacional alcançará melhores resultados, ampliando o impacto da sua organização e, assim, a comunidade judaica também se fortalece”, afirmaram Yael e Leonardo.

Fonte: CONIB