O autoconhecimento é o segredo para a longevidade afirma Bruna Lombardi durante o 16º Seminário do Envelhecimento

5

Qual o segredo da longevidade? Como impulsionar modelos de inclusão de idosos? O que fazer para que a velhice não seja invisível? Esses foram alguns dos temas abordados durante o 16º Seminário do Envelhecimento – Fisesp Até os 120, , que aconteceu no dia 07 de outubro, com transmissão online pelas redes sociais da Federação Israelita do Estado de São Paulo.

A abertura do evento contou com a participação do presidente da Fisesp, Luiz Kignel, da vereadora Cris Monteiro, do presidente do Conselho Estadual do Idoso, Tomas Freund, e da Secretária do Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo, Celia Parnes, que não pôde participar dá transmissão ao vivo, mas enviou um vídeo.

“Há mais de 20 anos a Federação começou a pensar no envelhecimento da nossa comunidade. Muitas ações foram realizadas em conjunto com as nossas entidades filiadas para agregar valor ao trabalho desenvolvido. Temos como meta impulsionar modelos de inclusão de idosos, acolhendo os desafios e as mudanças e enfrentando esses novos desafios dentro dos melhores princípios judaicos. Na religião judaica, o idoso é aquele que ensina, que acolhe a seus filhos e a seus alunos, Por isso falamos: “Le Dor Va Dor (de geração em geração)”, destacou o presidente da Fisesp, Luiz Kignel.

Temas como “A Década do Envelhecimento Saudável” e “Velhice não é doença”, estiveram na pauta do Seminário, que assim como edições anteriores, contou com a participação de renomados professores e doutores em suas áreas de atuação, tais como Mirian Goldenberg – antropóloga, pesquisadora e escritora; Marília Berzins – assistente Social; Doutora em Saúde Pública e Especialista em Gerontologia; Alexandre Kalache – médico Gerontólogo, considerado um pioneiro no estudo das questões do envelhecimento e Yeda Duarte – graduada, com mestrado e doutorado na Faculdade de Enfermagem da Usp e referência na área de gerontologia. A mediação dos painéis ficou a cargo de Nivia Pires e Luciana Feldman.

Um dos destaques do evento, foi a participação da atriz Bruna Lombardi, que foi entrevistada pela diretora do Programa Inclusão Social da Fisesp, Ruth Goldberg. Considerada um exemplo de beleza e vitalidade aos 69 anos, Bruna contou como surgiu a ideia de criar a “Rede Felicidade”, que tem como proposta contribuir de maneira positiva para a vida de milhares de pessoas. Ela também frisou a importância de cuidar da saúde, honrar os idosos e estimulá-los a viver melhor.

A atriz apontou o autoconhecimento como o segredo para a longevidade: “quanto mais aprendemos sobre nós mesmos, melhor vamos percorrer essa jornada. Quanto mais longa for a sua história, melhor para você se auto conhecer, se revelar para si mesmo e para as pessoas que estão a sua volta”.

Assista em: https://www.youtube.com/watch?v=8ZhKbVtEYwI&t=4s

Miriam Goldemberg, Marilia Berzins e Nivia Pires
Yeda Duarte, Dr. Alexandre Kalache e Luciana Feldman
Jairo Roizen, Luiz Kignel e Tomas Freund