Emoção, alegria e reconhecimento na festa dos alunos premiados pela WIZO

178

Em uma tarde de muita emoção foram conhecidos os vencedores do Concurso WIZO de Pintura e Desenho 2019, que teve o tema “Brasil e Israel – A História e as Religiões”. Na Solenidade de Premiação, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, formaram a mesa-diretora Teruko Araki Kamitsuji, presidente do Conselho Estadual Parlamentar de Comunidades de Raízes e Culturas Estrangeiras; Alon Lavi, cônsul Geral de Israel em São Paulo; professor Carlos Eduardo Povinha, da Equipe Curricular de Arte da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo; rabino Michel Schlesinger, da Congregação Israelita Paulista e representante da Confederação Israelita do Brasil para o diálogo inter-religioso; Monja Heishin Gandra, da Comunidade Zen Budista ZENDO Brasil;  Sulamita Tabacof, presidente de Honra da WIZO São Paulo; e Nava Shalev Politi, presidente da WIZO São Paulo.

O evento contou também com a participação do deputado Estadual Heni Ozi Cukier, que abriu o evento. “Olhei os desenhos e fiquei impressionado; também quero ressaltar o trabalho da WIZO, que destaca a integração da comunidade judaica e de Israel com o Brasil.” Em seu pronunciamento, o rabino Michel Schlesinger falou que tanto o Brasil como Israel são países de convivência e de respeito à diversidade. “Nós todos temos em comum a humanidade, somos pessoas, e só vamos ter alguma chance de enfrentar os grandes desafios se trabalharmos em conjunto.” Vereador Natalini apontou a importância da parceria de anos com a WIZO, “uma entidade que faz a integração entre a comunidade judaica e a sociedade maior, como acontece nesse Concurso, que é importante porque mexe com o sentimento e o talento dos jovens”.

O poder da oração

“Estava redigindo este texto, quando recebi da minha filha algo muito especial, anônimo, e quero compartilhar com vocês pois tem a ver com o tema do Concurso: ‘O que é uma oração? Oração não é só quando ajoelhamos e juntamos nossas mãos, esperando algo que venha de Deus. Pensando positivo e desejando o bem aos outros, isto é uma oração; quando abraçamos um amigo, isto é uma oração; quando ajudamos alguém que necessita, dando nosso tempo e energia, nós estamos orando; quando você perdoa alguém dentro do seu coração, isto é oração; orar é uma vibração, um sentimento, um pensamento; orar é a voz do amor, da amizade e do relacionamento genuíno; orar é uma expressão de nosso ser silencioso; continue orando sempre’, e eu acrescento, qualquer que seja a sua religião”, falou a diretora do Concurso, Tania Tarandach.

Sulamita Tabacof lembrou que era 30 anos mais jovem quando idealizou este concurso junto com Edda Bergmann z’l. “Este ano recebemos um número muito grande de trabalhos, o que mostra o interesse do público jovem pelas questões religiosas.” A Monja Heishin Gandra também filosofou sobre as crenças. “As religiões são uma forma do ser humano falar sobre o não-saber, sobre o sagrado; no budismo, a espiritualidade significa o cultivo do bem, de uma mente sadia, alegre e feliz.” O cônsul Lavi agradeceu à WIZO, “uma organização que apoia muito o Estado de Israel” e falou sobre as religiões que têm em Israel um lugar sagrado: judaísmo, cristianismo, islamismo, além das fés bahá’í e drusa. “É uma honra representar um Estado que é o berço de várias religiões monoteístas do mundo e que preza pela liberdade religiosa.” A presidente da WIZO São Paulo ressaltou que o Concurso é uma das iniciativas mais ousadas da Organização. “Ousada porque temos a expectativa de querer chegar às mais de cinco mil escolas da rede pública estadual; ousada porque queremos atingir centenas de milhares de alunos e professores, incentivando-os na pesquisa e no conhecimento a respeito das individualidades e diferenças entre Brasil e Israel.”

No discurso mais emocionado da tarde, o professor Carlos Eduardo Povinha comparou a função do professor com a dos líderes religiosos. “O postulado de ser professor é muito próximo desta doação que os religiosos assumem em ouvir, aconselhar e acolher; o professor nunca vai desistir de vocês.” Teruko Araki Kamitsuji disse de sua felicidade quando vê alunos da rede pública sendo agraciados por esta oportunidade: “primeiro porque somos seres humanos e temos sentimentos, e quando este sentimento é transbordado para uma pintura, é fantástico; o ser humano precisa da arte e vice-versa”.

A vencedora do primeiro prêmio, a aluna Danielle Dias da Costa, de Guarulhos, falou que a inspiração para o desenho veio de um sonho. “Eu estava sem ideia, li a apostila informativa várias vezes, quando sonhei com pessoas sentadas em volta de uma mesa e quadros na parede que retratavam a crença de cada um, e tive a intenção de mostrar um pouco da história e da cultura de cada religião, que fazem parte da nossa formação”.

O Coral Sharsheret mais uma vez abrilhantou o evento cantando os hinos do Brasil e de Israel, além das canções Hallelujah, de Leonard Cohen (em uma versão em hebraico), e Canta Brasil, famosa na voz de Gal Costa. Ao final, o sempre animado mestre de cerimônia, o jornalista Alberto Danon, anunciou o sorteio de uma bicicleta, que saiu para Stephanie Nascimento de Lima, de 12 anos, de Guarulhos.

Conheça todos os vencedores:

1º Lugar:
Aluna: Danielle Dias da Costa – 18 anos
Profa. Orientadora: Roseli Fernandes Euquério Lima – Artes
EE Vereador Antônio de Ré – Guarulhos; Diretoria Regional de Ensino Guarulhos – Sul

2º Lugar:
Aluna: Karolaine Aparecida Novais da Silva – 17 anos
Prof. Orientador: Gustavo da Silva Costa – História
EE Profa. Maria Evanilda Gomes Pirapozinho Distrito Itororó – Paranapanema
Diretoria Regional de Ensino Presidente Prudente

3º Lugar:
Aluna: Vitória de Oliveira Formenton – 12 anos
Profa. Orientadora: Daniela Letycia Bortoleto – Arte
EE Sarah Arnoldi Barbosa – Votuporanga; Diretoria Regional de Ensino Votuporanga

Menção Honrosa
Aluna: Ana Carolina Nazaré Silva – 15 anos
Profa. Orientadora: Jucélia Aparecida G. Esperança
EE Prof José Sanches Josende – Mogi das Cruzes; Diretoria Regional de Ensino Mogi das Cruzes

Menção Honrosa
Aluna: Julia Caetano – 18 anos
Profa. Orientadora: Quéli Abreu – Arte
EE Prof. Antônio Perches Lordello – Limeira; Diretoria Regional de Ensino de Limeira

Prêmio Júri Aberto
Aluno: Vinícius de Almeida Coutinho – 17 anos
Profa. Orientadora: Maria Angélica de O. Martins Ferreira
EE Monteiro Lobato – Taubaté; Diretoria Regional de Ensino de Taubaté

Prêmio EJA
Aluno: Fúlvio Maurício Romão – 39 anos
Profa. Orientadora: Charlene A. Zanco Mantovani
EE Dr. Pércio Gomes Gonzales – Penitenciária de Flórida Paulista; Diretoria Regional de Ensino de Adamantina